READING

DROPS – O Cine São Luiz orgulhosamente apres...

DROPS – O Cine São Luiz orgulhosamente apresenta Cine PE 2015

Essa semana o Festival Cine PE divulgou a lista dos filmes e curtas que estarão na competição pelo Calunga 2015. O que mais me chamou atenção foi que depois de 17 anos acontecendo no Teatro Guararapes, o Festival volta ao Cinema São Luiz, local onde nasceu em 1997.

De 97 pra cá muita coisa aconteceu com nosso querido cinema de rua. O São Luiz entrou em estado de abandono, em 2007, após 55 anos de funcionamento, e teve que fechar suas portas. Propostas de reformas e revitalizações não chegaram a ser concretizadas. Em 2008 o prédio foi tombado pelo Governo do Estado, que por meio da FUNDARPE, abriu novamente o tradicional cinema, com preços populares e programação que vai de clássicos do cinema internacional e nacional e uma programação fixa voltada para o público infantil, além de vários outros festivais que são realizados durante o ano.

Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press

Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press

Trazer de volta o Cine PE, com a edição mais pernambucana dos seus 19 anos de existência, ao Cinema São Luiz, mostra o quanto o cenário tanto do festival quanto do próprio cinema, incluiria ai, a utilização dos cinemas de rua, está mudando. O espaço dado ao cinema pernambucano na edição desse ano, soma-se a busca por maior público e por toda concepção arquitetônica e urbanística possibilitada pelo Cinema São Luiz, de forte identificação com a cultura pernambucana e integração com a eferverscência cultural do entorno.

No cenário que nos encontramos atualmente, de discussão do uso do espaço público e de valorização de tudo que tenha identidade e seja original, em detrimento da cultura de massa, é inegável a força atrativa que um festival como esse terá as margens do Rio Capibaribe. Então anota ai na agenda, os dias 02 à 08 de maio serão cinematográficos.

Foto: Nicoli Mazzarolo

Foto: Nicoli Mazzarolo

 

Segue a lista dos filmes aqui embaixo:

MOSTRA ESPECIAL
O exótico Hotel Marigold 2, de John Madden
A luneta do tempo, de Alceu Valença

MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS
Aqui deste lugar, de Sérgio Machado e Fernando Coimbra
Cavalo dinheiro, de Pedro Costa
Mães do Pina, de Leo Falcão
O amuleto, de Jeferson De
O gigantesco ímã, de Petrônio Lorena e Tiago Scorza
O vendedor de passados, de Lula Buarque de Holanda
Permanência, de Leonardo Lacca

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS NACIONAIS
Alegria, de Hsu Chien Hsin
Até a China, de Marão
Bajado, de Marcelo Pinheiro
Como são cruéis os pássaros da alvorada, de João Toledo
Fim de semana, de Pedro Diógenes e Ivo Lopes Araújo
O segredo da Família Urso, de Cintia Domit Bittar
Palace Hotel, de Cao Guimarães
Simulacro, de Miguel Moura
Vestibular, de Toti Loureiro e Ruy Prado

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS PERNAMBUCANOS
Brócolis, de Valentina Homem
Encantada, de Lia Leticia
História natural, de Julio Cavani
O Gaivota, de Raoni Assis
O poeta americano, de Lírio Ferreira
Salu e o Cavalo Marinho, de Cecilia da Fonte
Xirê, de Marcelo Pinheiro.

MOSTRA DE CINEMA INFANTIL
Amazônia, de Thierry Ragobert
Minhocas, de Arthur Nunes e Paolo Conti

Para saber mais:
cine-pe.com.br


Post escrito por mais de um colunista, um parceiro convidado, ou um artigo enviado por um de nossos leitores. Para colaborar conosco, ou sugerir alguma pauta, basta enviar um e-mail para contato@mz.rec.br.

RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
ACOMPANHE NOSSAS NOVIDADES