READING

O homem por trás dos encartes do Radiohead

O homem por trás dos encartes do Radiohead

Formada no ano de 1985, na cidade de Oxford, na Inglaterra, a banda britânica Radiohead mantêm-se na ativa até hoje e é referência quando se fala em música como expressão artística contemporânea, muito além do entretenimento efêmero pregado pelas grandes companhias da indústria fonográfica. Liderado pelo compositor, vocalista e guitarrista Thom Yorke, o grupo possui oito álbuns lançados e já anunciou outro de canções inéditas para os próximos meses.

Com o histórico de nunca se repetirem a cada trabalho, muitos fãs já esperam ansiosos não só pelas novas músicas, como também pela arte que encartará o disco, já que os projetos gráficos ao longo dos anos tornaram-se tão reconhecidos quanto a própria sonoridade melancólica da banda.

Essa interação não se dá por acaso. Ainda em meados dos anos 80, o jovem Thom Yorke, na época estudante de Literatura Inglesa e Artes na Universidade de Exeter, conheceu e fez amizade com o artista plástico Dan Rickwood. Após os dois se formarem, Yorke seguiu dedicado à sua banda, lançando o disco de estreia em 1993, intitulado Pablo Honey. Enquanto isso, Rickwood manteve-se como artista independente na cidade de Plymouth, onde produziu alguns trabalhos sem grande notoriedade.

Radiohead - Foto_DivulgaçãoRadiohead (Foto: Divulgação)

Durante a concepção do álbum The Bends (1995), o líder do Radiohead telefonou para o amigo dos tempos de universidade, convidando-o para produzir a capa do segundo disco do grupo. Foi o primeiro trabalho de uma parceria que dura até hoje. De lá pra cá, todas as capas e encartes da discografia do Radiohead foram feitas por Dan Rickwood, sob o pseudônimo de Stalney Donwood, assinatura que ele utiliza em todas as suas obras.

Radiohead-The-BendsThe Bends, segundo álbum do Radiohead

 

ok-computerO clássico Ok Computer, de 1997

 

kid-a-coverNo ano 2000, o Radiohead lançou Kid A, considerado o seu trabalho mais experimental

kidawallpaper_1280x800Wallpaper do Kid A 

Radiohead-Amnesiac-2001A edição limitada de Amnesiac (2001) foi premiada com o Grammy de “Melhor Encarte de Disco”

tumblr_mbe7h8Ch6r1roht8ao4_1280Encarte do Amnesiac

Radiohead-Hail-To-The-Thief-frontO Radiohead mudou-se temporariamente para Los Angeles para gravar o Hail to the Thief (2003). Donwood acompanhou o grupo para desenvolver a identidade visual do disco

1931675364In Rainbows (2007) – Lançado primeiramente em uma versão digital na internet, o público pôde comprar as músicas pagando o que achavam que valia 

The King of Limbs

The King of Limbs

thekingoflimbsApós tentativas frustradas de pintar os integrantes da bandaDonwood entrou em estúdio para ouvir a versão inicial do The King of Limbs (2011). Assim nasceu a arte do mais recente trabalho do Radiohead

Além de trabalhar com o Radiohead, o recluso Stalney Donwood mantém um site na internet, onde expõe seus trabalhos visuais e publica contos escritos por ele. Seus textos aparecem também em alguns encartes e no site oficial do Radiohead. Tanto as músicas da banda quanto as imagens do artista visual são ótimas. Mas, sem dúvida, um impacto maior é gerado pela fusão dos dois trabalhos.

Stanley Donwood - Foto_ARStanley Donwood (Foto: AR)

 

Ouça e veja o clipe de “Pyramid Song”, do álbum Amnesiac:

http://www.youtube.com/watch?v=s2VzLn6DMCE

Directed by Collective Shynola. 


Post escrito por mais de um colunista, um parceiro convidado, ou um artigo enviado por um de nossos leitores. Para colaborar conosco, ou sugerir alguma pauta, basta enviar um e-mail para contato@mz.rec.br.

RELATED POST

  1. Gileno Araújo

    3 julho

    Massa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
ACOMPANHE NOSSAS NOVIDADES